Domingo, 29 de Março de 2020
Turismo

Não é só o setor aéreo: hotéis e agências de viagem esperam por salvação em meio à crise

Publicada em 22/03/20 às 16:06h - 54 visualizações

por Gazeta do Povo


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: A Serviço do Povo!)

A crise provocada pela disseminação do novo coronavírus atingiu em cheio o setor de turismo no mundo todo. No Brasil, o governo federal já anunciou medidas para socorrer as companhias aéreas, na tentativa de dar fôlego financeiro às empresas enquanto a crise não é solucionada. Outro setor bastante atingido, o de hospedagem, também diz estar à beira do colapso – e reclama por não ter ajuda suficiente do governo federal.

À Gazeta do Povo, o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH), Manoel Linhares, descreveu o cenário e se disse "apavorado" com a situação. "Mais de 50% dos parques do país estão fechados, e 90% das reservas para eventos foram canceladas", contou.

Em nota publicada em seu site no dia 15 de março, a Associação Brasileira de Agências de Viagens (ABAV) também apresenta números ruins. Segundo a ABAV, somente neste mês, a taxa de cancelamento de viagens foi de 85%. "Considerando que no mês de março de 2019 o faturamento do setor foi de R$ 19,2 bilhões, os impactos imediatos já preocupam a sustentabilidade dos negócios, uma vez que não há previsões de novos faturamentos", completa o texto.

A principal reclamação do setor é de que o governo vem concentrando esforços no setor aéreo e nas micro e pequenas empresas, mas os grandes empreendimentos hoteleiros seguem sem apoio. "Se não houver nenhuma medida, os hotéis não aguentam nem mais uma semana sem haver demissão", afirma Linhares.

Em carta aberta (veja a íntegra abaixo), associações do setor reforçam o posicionamento e dizem que, sem a intervenção do governo federal, haverá "desarticulação e falência da cadeia turística nacional".

Quais foram as ações do Ministério do Turismo até agora

Na última terça-feira (17), o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, fez uma reunião por videoconferência com representantes de associações do setor. A Pasta informa que, a partir do que foi discutido no encontro, está avaliando novas medidas de suporte para hotéis, resorts e parques – mas salienta as ações que já foram tomadas.

Entre elas está a disponibilização da plataforma consumidor.gov.br  para o reagendamento de reservas; e a liberação de R$ 381 milhões em financiamentos para pequenos e médios empresários.

A pasta aponta, ainda, que outras medidas anunciadas pelo Ministério da Economia também se aplicam ao setor, como a proposta que vai permitir a redução da jornada de trabalho e dos salários para evitar demissões.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (45)99834-0411

Visitas: 697857
Usuários Online: 78
Copyright (c) 2020 - A Serviço do Povo!